>Crítica: "KARATÊ KID 2010"

>

(Ana Paula Fanucchi)
Confesso que estava com um pé atrás com este remake de Karatê Kid desde o anúncio do projeto. Mesmo porque a versão clássica dos anos 80 nunca tinha me agradado muito. Mas, diante de tantos elogios, tive que dar uma olhada e me surpreendi com o que vi. A trama é bem amarrada, equilibrando homenagens ao original e cenas que dão identidade própria a este filme.
Karatê Kid 2010 segue a mesma linha de seu precursor, com uma mãe mudando de cidade com seu filho, os valentões, e um mestre nada convencional. No entanto, agora, o enredo é ambientado na China, com um protagonista bem mais jovem e um campeonato ao invés de lutas nas ruas. Deveriam, aliás, ter nomeado o longa de Kung-Fu Kid, já que aqui o karatê original foi trocado pelo kung-fu, o que, diga-se de passagem, abrilhantou ainda mais a história.
Jaden Smith (À Procura da Felicidade) chama a atenção pela sua interpretação, depois do mau desempenho em trabalhos passados. O filho de Will Smith (que, não por acaso, assina a coprodução do filme) conseguiu passar ao público os dramas de uma criança de verdade, o que raramente é mostrado nas produções norteamericanas, gerando assim empatia com a plateia.
Jackie Chan (A Hora do Rush) também agrada, diferenciando-se do antológico Sr. Miyagi (Pat Morita) e criando um personagem próprio, mais sisudo e convincente nas cenas de drama. Destaque para as clássicas cenas de lutas de Chan, que empolgam qualquer um. A presença de homenagens ao original, como a cena da mosca no hashi e o estranho, mas eficiente treinamento do herói-mirim, deixa os fãs satisfeitos e contentes com o longa.
O que não agrada muito são as demasiadas cenas da China-para-turistas, que prolongam a trama mais do deveria. Não que seja desagradável olhar a lindas paisagens do país, pelo contrario: deixou o filme ainda mais bonito, só que um tanto cansativo. O final também deixa a desejar, com lutas pouco atraentes em comparação às cenas excitantes do treinamento, e um golpe final totalmente sem força. No original, vimos todo um treino e tentativas após tentativas sem sucesso para o golpe da garça; já neste longa, sem mais nem menos, vemos Dre (Jaden Smith) executar com perfeição um golpe não treinado.
Karatê Kid 2010 agrada tanto os saudosistas como a nova geração, e é uma ótima opção de lazer. Mais uma boa surpresa deste ano de 2010.
This entry was posted in cinema, críticas. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s