>Critica: "Como cães e gatos 2, a vingança de Kitty Galore"

>

Antes de focarmos o desastre do longa propriamente dito, vamos comentar o curta.

A Warner Bros acertou em cheio. O primeiro curta-metragem clássico, Coiote & Papa-Léguas, exibido antes de Como Cães e Gatos II, não ficou atrás do humor que consagrou o desenho. Ao contrário, a animação relembra os velhos tempos, quando todas as crianças amavam assistir as perseguições desastradas de Coiote a Papa-Léguas. A nova tecnologia só fez melhorar o visual do animado.

Mas vamos ao que interessa: o filme! Se o primeiro da franquia não agradou muito, o segundo decepcionou ainda mais. Tudo bem, de um filme voltado às crianças não temos que esperar mais que algo “bobinho”. Mas Como Cães e Gatos II desanima até os pequenos.

Os efeitos visuais são até bons, mas apresentam falhas inegáveis: vê-se claramente que os animais são robôs manuseados por humanos, e a renderização gráfica, de tão exagerada, lembra os games. Já o 3D deixa a desejar; salvo a sensação de profundidade, a tecnologia não tem razão de ser neste longa.

O roteiro é fraco e pouco consistente. A premissa mostra uma gata, Kitty Galore, abandonada pela organização secreta em que trabalhava e pela família apenas pela vergonha de ter perdido seus pêlos em uma missão. A partir daí, Kitty decide se vingar de tudo e de todos – e cães e gatos se juntam para detê-la. Uma pequena equipe, formada pelo cão veterano Butch, o policial fracassado Diggs, a agente felina Catherine e o pombo tagarela Seamus, vão atrás de pistas que os levem a Kitty para impedir seus planos.

O filme dá muitas voltas até chegar ao ponto principal, mostrando que não havia história que contar além da mera enrolação. Apesar de o enredo pedir muitas cenas de ação, poucas foram apresentadas, e mesmo essas nada empolgantes. O filme também peca pela falta de graça; nem o pombo, que deveria levar o público aos risos, consegue soltar alguma piada legal.

É uma pena, aliás, os cinemas brasileiros não exibirem cópias legendadas, pois ao menos desfrutaríamos a dublagem original, que conta com astros americanos como Nick Nolte, Bette Midler, Neil Patrick Harris, James Mardsen e J.K. Simmons.

Enfim, Como Cães e Gatos II é um clássico para a Sessão da Tarde, e pode ter certeza de que até o ano que vem a Globo deve exibi-lo em sua programação.

This entry was posted in cinema, críticas. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s